HÁ TRÊS ANOS

Gabi Prado relembra depressão após término com João Zoli

Foto de Gabi Prado na MTV
Gabi Prado falou sobre período de depressão (foto: Reprodução/MTV)

Gabi Prado falou sobre o período em que esteve em depressão após o término do relacionamento com João Zoli. O casal ficou juntos durante um ano e terminou em dezembro de 2019. A influenciadora relatou as dificuldades que passou após o fim da relação. “O João foi uma pessoa muito especial. Foi a única pessoa que eu amei mesmo e eu achava que eu não seria mais feliz”, contou ela em entrevista para Lucas Maciel no Link Podcast.

“Eu falava que ele era o amor da minha vida e eu achava que seria para sempre. Não tinha sentido se não fosse ele. Foi muito sofrido. Eu não me amava. Eu nunca tinha me escolhido. Eu não conseguia escolher a cor do meu esmalte. Eu tinha medo de ter culpa”, disse a modelo.

A criadora de conteúdo detalhou que sempre escondia a tristeza e as dificuldades pelo estilo de vida. “Quando eu me separei do João, eu descobri que eu era depressiva e fui diagnosticada. Eu vi que eram coisas que eu tinha antigamente e pelo meu estilo de vida, eu tinha que trabalhar e não olhava muito. Eu deixei embaixo do tapete. Quando eu terminei meu noivado com o João, veio tudo e eu me perguntava como eu ia lidar”, relembrou.

“Eu fiquei oito meses muito mal, na pandemia, não saía de casa, eu tinha medo de ficar com as pessoas e perto delas. Não conseguia aparecer na frente do celular e eu fiquei fora das redes. Sempre na virada do ano, eu já fico sem celular mesmo e dou uma desligada. Foi muito punk porque eu não sentia mais vontade de viver. O mundo para mim era cinza e eu vi que tinha ficado muito grave mesmo quando eu não estava mais nem aí para a minha família. Eu mandava para as pessoas próximas o dinheiro que tinha no banco, investe isso e eu escondi durante muito tempo”, contou Gabi Prado.

A modelo disse que não sentia mais vontade de viver. “Eu não sentia vontade de comer, eu não sentia vontade de tomar banho, eu tinha vontade de fazer nada e minha psiquiatra me passava muitos remédios para tentar me segurar ali. Eu fiquei dezessete dias de cama sem comer direito”, afirmou ela.

 

Leia mais