Felipe Titto vai parar na delegacia após bate-boca em estrada do RS

Felipe Titto quase foi parar na cadeia após bate-boca no meio da estrada (foto: Reprodução/Redes Sociais)
Felipe Titto quase foi parar na cadeia após bate-boca no meio da estrada (foto: Reprodução/Redes Sociais)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Felipe Titto usou as redes sociais para falar sobre ter sido detido ao abordar um homem abandonando um cachorro em uma rodovia no Rio Grande do Sul. “Tirando a mentira de eu ter falado que era ator da Globo, e tinha milhões de seguidores, o fato de eu estar alterado é verdade, e se você abandonar um cachorro no canteiro de uma rodovia e eu presenciar essa cena, certamente vou me alterar com você também! O mundo pode estar com os valores invertidos, mas os meus permanecem intactos!”, começou o ator.

“Sexta eu estava no Rio Grande do Sul e voltando da visita e, chegando em Canela, eu vi um carro arrancando do acostamento abandonando um cachorrinho, um vira-lata. E o cachorrinho saiu em disparada. Só tinha nós dois na rodovia e o cachorro disparado, muito rápido, desesperado atrás desse carro. Vi esta cena, fui atrás do carro. Tendo feito isso, emparelho com o carro, ele fechou o vidro e foi embora. Prova pra mim que ele estava errado, se ele estivesse certo teria dito que não foi ele. Afinal, é crime abandonar um animal. Ele está fodido”, explicou ele, que afirmou ter parado em frente a um posto de polícia depois de seguir o carro.

O ator contou que logo depois saiu um policial mandando ele falar baixo. “Quem me conhece sabe que eu defendo a polícia, mas todo saco de laranja tem uma laranja podre e dei de frente com elas. Segui esse cara porque ele abandonou um cachorro. Não foi perseguição de filme, eu fui atrás do cara”, contou.

“Na nota diz que eu disse que sou ator da Globo, que tenho milhões de seguidores. Qual a chance de eu fazer um bagulho desse? Principalmente porque eu queria que ninguém me visse, é polêmica”, afirmou.

“Olhei pro meu sócio: ‘dá meu celular aí’, porque eu ia ligar pra advogado. E o cara olhou: ‘me senti coagido! Agora você me desacatou! Você está preso!’. Dei o braço pra ele que me algemou por cima do meu relógio e me jogou dentro da viatura. Me levou para fazer corpo de delito, depois me levou pra delegacia, dei meu depoimento, ele me soltou”, contou Felipe Titto.

Leia mais