Escrita por Lauro César Muniz, Roda de Fogo estreia no Globoplay

Tarcísio Meira e Bruna Lombardi estão no elenco de Roda de Fogo, que chega ao Globoplay (foto: Globo/ Nelson Di Rago)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O Globoplay segue com o projeto de resgate dos clássicos da dramaturgia. Nesta segunda-feira (26), após 35 anos de sua estreia original, Roda de Fogo passa a integrar o catálogo da plataforma mostrando que segue atual.

Escrita por Lauro Cesar Muniz e com direção-geral de Dennis Carvalho, a obra conta com Tarcísio Meira, Renata Sorrah, Bruna Lombardi, Osmar Prado, Felipe Camargo, Hugo Carvana, Paulo José, Cecil Thiré, Isabela Garcia, entre outros nomes consagrados no elenco, e ficou marcada por fazer um retrato da época.

Empresário bem-sucedido e inescrupuloso, Renato Villar (Tarcísio Meira) mantém um casamento de aparências com Carolina (Renata Sorrah), uma mulher fria e ambiciosa. Um dossiê com irregularidades em uma das empresas dele é revelado, o que provoca um escândalo no meio empresarial.

A juíza que assume o caso é Lúcia Brandão (Bruna Lombardi) e ambos se apaixonam, gerando um dilema ético. Algum tempo depois, Renato descobre que tem um tumor no cérebro e decide mudar os rumos de sua vida. Outro objetivo de Renato é reconquistar o amor do filho Pedro (Felipe Camargo), fruto de uma relação do empresário com a ex-militante política Maura Garcez (Eva Wilma).

Outra trama que se destaca na novela e garante muitos alívios cômicos é a do personagem Tabaco (Osmar Prado), motorista de Renato. Mulherengo, namora três mulheres ao mesmo tempo: a sensual Patativa (Claudia Alencar), a telefonista Bel (Inês Galvão) e a ingênua Marlene (Carla Daniel), o que exige malabarismos para que uma não descubra a existência da outra.

“O Tabaco é um irresponsável carismático e muito simpático. Quando soube que a novela chegaria ao Globoplay, fiquei surpreso, afinal, é uma novela da década de 80. Depois, fiquei curioso em saber como o público reagiria a isso. É prova de que a novela como um todo é realmente atemporal”, afirma Osmar Prado sobre Roda de Fogo.

Leia mais