Repórter da Globo tem celular furtado durante jornal no Maranhão

Repórter da TV Mirante, afiliada da Globo, foi furtado enquanto trabalhava (foto: Reprodução/TV Mirante)
Repórter da TV Mirante, afiliada da Globo, foi furtado enquanto trabalhava (foto: Reprodução/TV Mirante)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Olavo Sampaio, repórter da TV Mirante, afiliada da Globo no Maranhão, teve o celular furtado enquanto trabalhava na manhã desta terça-feira (27) em São Luís. Ele participava ao vivo do Bom Dia Mirante, o equivalente ao Bom Dia São Paulo local, quando uma pessoa levou o aparelho. “Meu celular foi furtado, quando eu estava no ao vivo no Bom Dia Mirante”, escreveu o jornalista em uma rede social.

Em seu perfil no Twitter, Olavo contou que conseguiu localizar o celular com a ajuda do dispositivo rastreador do aparelho, mas que ele havia sido destruído pelo criminoso. “Sabendo que não poderia usar, o cara detonou o aparelho. Liguei o rastreador e consegui achar. Tava destruído, mas consegui reavê-lo (menos mal). Gratidão aos policiais que me acompanharam na Ilhinha”, contou o funcionário da TV Mirante.

Olavo Sampaio entrou ao vivo no telejornal para falar da redução do número de mortes na faixa etária dos idosos e o crescimento entre os mais jovens, especificamente entre 20 e 59 anos. De acordo com o jornalista, foi depois dessa entrada que o aparelho foi levado. Ele fez outra participação ao vivo para falar sobre o auxílio emergencial, mas não comentou sobre o furto.

Equipe da Globo é ameaçada ao vivo

No dia 2 de março, bandidos armados ameaçaram e expulsaram funcionários de duas emissoras de TV no município de Serra, no Espírito Santo. Um repórter da TV Gazeta, afiliada da Globo, estava ao vivo quando foi abordado pelos criminosos. Os jornalistas estavam no bairro Planalto Serrano para cobrir uma intensa troca de tiros que aconteceu horas antes. A ameaça aconteceu por volta das 7h durante a participação da equipe da Globo no Bom Dia ES. Outra equipe de reportagem, da TV Tribuna, afiliada do SBT, também sofreu ameaças no local. Nenhum profissional ficou ferido e ninguém foi preso.

Na TV Gazeta, o repórter Diony Silva narrava a movimentação no bairro quando dois bandidos armados passaram de moto. Eles pararam e o carona ordenou, em tom de ameaça, que a equipe apagasse as imagens feitas no local e saísse da área imediatamente. Diony interrompeu a entrada ao vivo e escutou as ordens do criminoso. Em seguida, um deles efetuou um disparo de arma de fogo. Mário Bonella, apresentador do telejornal, continuou apresentando o Bom Dia ES preocupado com a equipe. Os jornalistas saíram da comunidade e a Polícia Militar foi acionada.

A afiliada da Globo divulgou um comunicado em que repudiou a ação dos criminosos que impediram a população de ser informada: “A Rede Gazeta lamenta o episódio de violência sofrido pelas equipes da TV Gazeta e da TV Tribuna. Também se solidariza com todos os cidadãos que, dia após dia, se veem reféns da criminalidade e da ousadia de bandidos. A Rede Gazeta destaca, ainda, que segue um código de conduta para preservação de seus funcionários. O nosso jornalismo não se intimidará com este episódio e continuará atuando, com precisão e equilíbrio, a favor da sociedade”.

 

Leia mais