Análise: o que esperar com a chegada da HBO Max ao Brasil?

HBO Max estreia no dia 29 de junho (foto: Reprodução)
HBO Max estreia no dia 29 de junho (foto: Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Anteontem (26), a HBO Max mostrou em um evento os detalhes da chegada do novo serviço de streaming à América Latina e Caribe. Pré-gravado em “vários países” (através do uso de chroma-key e dezenas de efeitos especiais de qualidade duvidosa) e transmitido pelas redes sociais da plataforma, o vídeo trazia detalhes sobre o catálogo, conteúdo e adaptação do serviço às novas regiões, incluindo a promessa da chegada à Europa ainda este ano.

Por mera coincidência, uma vez que em nenhum momento isso foi citado durante as apresentações, o evento calhou de ser transmitido exatamente um dia antes do streaming comemorar seu primeiro ano de vida nos Estados Unidos, onde foi lançado inicialmente no dia 27 de maio de 2020.

A HBO Max reunirá conteúdos de diversos braços do grupo WarnerMedia, dentre eles, Cartoon Network, Warner Bros. Pictures + Warner Bros. Television e DC, além da HBO propriamente dita e também os Max Originals feitos especialmente para a plataforma. Filmes recém-lançados estarão disponíveis em apenas 35 dias após o lançamento em cinema.

Na apresentação para a América Latina, pouco foi falado sobre conteúdo de parcerias com outras plataformas, se limitando em geral a transmissão da Champions League para Brasil e México em parceria com a TNT, detentora dos direitos. Em eventos similares, os jogos são transmitidos ao público através do Estádio TNT, um serviço de streaming separado focado em esportes.

Apesar disso, os executivos dedicaram alguns minutos da apresentação para introduzirem o conteúdo da plataforma, mostrar trailers de lançamentos como Friends: The Reunion, The Flight Attendant e se vangloriarem da… CNN, que pertence ao grupo lá fora, mas conta com outros controladores independentes no Brasil. Entre outros detalhes que também fizeram falta, temos conteúdos como o Adult Swim e a parceria com a Crunchyroll.

O streaming focado em animes, por exemplo, emprestou para a HBO Max nos EUA nomes de sucesso como Fullmetal Alchemist: Brotherhood, Re: ZERO – Starting Life In Another World, KONOSUBA – God’s Blessing on This Wonderful World, Keep Your Hands Off Eizouken! (vencedor de sete categorias do Anime Awards 2021) e muitos outros, o que tornou a plataforma altamente competitiva em relação à sua principal rival, a Netflix.

Plataforma contará com transmissões esportivas e agregará conteúdos de outros canais (foto: Reprodução)

No Brasil, por enquanto, nada foi definido. Uma parceria com o excelente serviço de animes por aqui não só traria um público mais diverso para o novo serviço de streaming como serviria de vitrine para a própria Crunchyroll, se tornando (mais) um atrativo para a HBO Max, que já chega prometendo mais de 15 mil horas de conteúdo. Embora a plataforma esteja em vias de ser adquirida pela Sony e se unir à Funimation, não houve nenhum tipo de fusão que fosse impeditiva para o negócio até o momento.

O preço definido em R$ 27,90 para o plano padrão e R$ 19,90 para o plano básico foi o prego que faltava no caixão do (terrível) HBO GO e, talvez, um dos primeiros para outras plataformas que chegam a cobrar seus quase 50 reais por muito menos. A WarnerMedia diz na apresentação que os preços foram calculados levando-se em consideração a realidade econômica de cada país, o que fez bastante sentido. No vídeo, frisaram que os planos começavam a partir de 3 dólares por mês, o que é realista em relação à cotação da moeda americana no Brasil.

Além disso, foram confirmadas as já esperadas parcerias com diversas operadoras de TV e telefonia que garantem o acesso gratuito ao HBO Max para quem já é assinante dos canais lineares da TV a cabo ou o acesso condicionado a um valor diretamente debitado na fatura conforme a necessidade do cliente. Em se tratando de Brasil, é uma manobra extremamente bem-vinda para a aquisição de clientes.

Embora a HBO brasileira tenha bastante cuidado e carinho em adaptações para o nosso português, o próprio ecossistema do canal linear na televisão ainda sofre bastante com alguns erros de tradução e escapadas de trechos de conteúdo em espanhol, e não foi diferente com a apresentação veiculada ao público.

Não é raro o próprio HBO GO e o line-up de canais premium da programadora na TV fechada deixarem escapar uma chamada, telas de erros, geradores de caracteres e outros textos em língua espanhola na tela, confundindo o espectador e trazendo uma sensação de falta de atenção por parte da programadora.

Espera-se que isso melhore no futuro, uma vez que o HBO Max foi feito pensando no mercado americano com uma intervenção menor do braço latino da empresa, mas não será surpreendente se as falhas que até então vazavam em espanhol viessem a ser em inglês.

O HBO Max estreia no Brasil em 29 de junho.

Caio Alexandre é entusiasta de cinema, exibição, animes e cultura pop em geral. Escreve desde 2008 sobre os mais variados assuntos, mas sempre assumiu a preferência pelo cinema e sua tecnologia embarcada. Não dispensa um filme com um balde de pipoca e refrigerante com o boss no fim de semana. No TV Pop, fala sobre tudo que é tendência no universo da cultura pop. Converse com ele pelo Twitter, em @CaioAlexandre, ou envie um e-mail para [email protected] Leia aqui o histórico do colunista no site.

Leia mais