Jô Soares ressurge na Globo após demissão e fala sobre sua saúde

Jô Soares reaparece na Globo cinco anos depois de ser demitido (foto: Reprodução/Globo)
Jô Soares reaparece na Globo cinco anos depois de ser demitido (foto: Reprodução/Globo)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Jô Soares voltou a aparecer na Globo na última quinta-feira (27) após cinco anos desde a exibição do último Programa do Jô, em dezembro de 2016. O humorista escritor, ator e dramaturgo foi encontrado por uma equipe do jornalismo da emissora enquanto aguardava na fila de um drive-thru para receber a segunda dose da vacina contra a infecção respiratória que causou a crise sanitária mundial. No estado de São Paulo, mais de 500 mil pessoas ainda não tomaram a segunda dose

Uma equipe do Jornal Nacional produzia uma reportagem quando se deparou com Jô aguardando sua vez na fila de carros para ser imunizado. “Acho que é fundamental fazer uma campanha, porque eu sei que tem gente que toma a primeira dose e não toma a segunda. Não entendo. E tem gente que não toma a vacina. Isso realmente é uma coisa medieval”, disse o apresentador sobre a importância de tomar as duas doses da vacina.

As enfermeiras que trabalhavam no local aproveitaram o momento para registrar o encontro com um dos maiores nomes da televisão. “Mais vacina para todos e valorizar a ciência e os cientistas. Só não fico desesperado porque acredito muito, muito no Brasil. Mas é fogo, porque de vez em quando vem um balde d’água e você vê que falta muito. Mas não pode entrar em desespero. O que tem é batalhar para todo mundo vacinar, para o governo pegar as vacinas, comprar as vacinas”, comentou Jô.

“Porque é a única arma que existe contra esse vírus hoje em dia é a vacina. Tem que vacinar; vacina no braço. Por isso que eu queria dar um depoimento e dizer: poxa, temos que fazer isso pelo Brasil”, disse Jô Soares, preocupado com a gravidade da doença respiratória. De acordo com o levantamento do consórcio de veículos de imprensa, o Brasil registrou 2.418 mortes da doença nas últimas 24 horas. Até sexta-feira (28), 459.171 brasileiros perderam a vida para o vírus.

Leia mais