Luísa Sonza desabafa sobre xingamentos e ofensas: “Me apoderei”

Luísa Sonza usou xingamentos como inspiração para novo trabalho (foto: Reprodução/Multishow)
Luísa Sonza usou xingamentos como inspiração para novo trabalho (foto: Reprodução/Multishow)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Luísa Sonza estreou seu novo programa no Multishow, o Prazer, Luísa, e abriu a atração cantando sua música Inte$$eira, parte de seu novo álbum Doce 22. A loira explicou o motivo que fez ela escolher xingamentos logo no início da música e afirmou que se apoderou do que os haters falavam dela.

“É um jeito um pouco forte de começar um álbum [as palavras puta, vagabunda e interesseira abrem a música]? Concordo, mas é que assim, sempre a primeira impressão que as pessoas têm de mim, tiveram e que eu já escutei muito por aí nesses seis anos de carreira foram essas três palavras. Eu pensei assim: ‘Cara, é assim que todo mundo me chamou com tanta naturalidade, tranquilidade todos esses anos, então eu vou pegar e me apoderar desses nomes e falar logo na primeira música do álbum”, disse ela.

Luísa Sonza contou que sua equipe chegou a sugerir que ela trocasse a palavra “puta” por “burra”, mas ela afirmou que não faria sentido. “Eu falei: ‘Por que as pessoas falam com tanta tranquilidade e eu não posso falar em uma música? Não, vou falar puta, não é disso que me chamam? Então, está bom, puta, vagabunda, interesseira, está aí a música Intere$$seira para vocês”, declarou.

Além de todo o ódio que recebeu em anos, a compositora relatou uma situação em que passou que ultrapassa a internet. “No ano novo, no ano passado, eu estava em um barco no meio do mar. Achando que eu teria paz! As pessoas começaram a andar de jet ski em volta e gritando coisas absurdas, ameaças… Eu já não saio de casa por causa dessas coisas”, disse.

A artista revelou que o álbum Doce 22 teve a ajuda de Vitão, namorado e cantor. Ela afirmou que para ele foi um “desabafo” de tudo que viveu. “Das coisas boas, das coisas ruins, das coisas que foram difíceis, que são difíceis para mim até hoje de falar, eu acho que eu acabei cuspindo tudo em forma de música”, concluiu.

Leia mais