Sabrina Sato diz que esperava não fazer sucesso por ter déficit de atenção

Sabrina Sato admitiu que achava que sua carreira não iria decolar (foto: Divulgação/Record)
Sabrina Sato admitiu que achava que sua carreira não iria decolar (foto: Divulgação/Record)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Sabrina Sato é um case de sucesso em diversas vertentes da comunicação, mas em entrevista a um podcast, ela revelou que foi improvável tudo que conquistou em sua carreira por ter um transtorno que a acompanha há anos. “Foi muito improvável tudo o que aconteceu não só por ser japonesa, mas também por ser do interior. Tenho déficit de atenção e tinha tudo para não trabalhar na televisão”, afirmou a apresentadora.

No ar no reality Ilha Record, ela também contou como foi um pouco de sua infância. “Tenho características próprias que quando você é criança te acham esquisita e estranha, mas usei isso a meu favor. Meus pais me ensinaram isso. Me ajudou muito na minha profissão, não só na vida pessoal”, declarou.

Não é a primeira vez que a apresentadora fala um pouco sobre o assunto, em janeiro ela afirmou que sempre desconfiou de que teria algo diferente. “Sempre desconfiei que eu tinha TDAH. Pela minha inquietude, pelas mil ideias que vinham na minha cabeça e eu não conseguia organizar. E também porque conseguia prestar à atenção em muita coisa ao mesmo tempo. Tinha aquele hiper foco e tentava focar em uma coisa só”, contou para a jornalista Heloisa Tolipan.

“Quando eu identifiquei, falei: ‘eu mesma vou me cuidar’. Não queria tomar remédio, sempre fiz terapia, então tinha a ajuda da psicóloga, porque sempre procurei me autoconhecer. O autoconhecimento é muito importante para a gente descobrir o quer na minha vida, se relacionar com as outras pessoas, por isso sempre fiz terapia. Meus pais são psicólogos também”, afirmou.

Sabrina Sato apontou que sua espontaneidade vem do transtorno e que nunca quis perder isso. “Eu valorizei os pontos positivos da pessoa com Déficit de Atenção e acho que a criatividade é um exemplo. Nunca quis perder essas características. Achava que tudo isso me deixava ser única, espontânea e preferi continuar e me aceitar do jeito que sou”, concluiu ela.

Leia mais