MC VK processa português por tumultuar inquérito da morte de MC Kevin

MC VK é um dos envolvidos no mistério sobre a morte de MC Kevin (foto: Reprodução/Record)
MC VK é um dos envolvidos no mistério sobre a morte de MC Kevin (foto: Reprodução/Record)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Os advogados de MC VK apresentaram uma queixa-crime contra o cantor português Fernando Jimmy Junior por injúria e calúnia. Em entrevista a Roberto Cabrini, da Record, Dimmy afirmou que estava hospedado no hotel ao lado do que Kevin morreu, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro e que viu MC VK incentivar Kevin a se pendurar na sacada que o funkeiro caiu, além de não ter atendido a pedidos de socorro.

Em uma matéria feita pelo UOL, que teve acesso a um documento, a Polícia Civil do Rio de Janeiro comprovou que o português nunca esteve hospedado no hotel vizinho ao Riale, onde MC Kevin morreu. Não há registro de documentação nem de imagens nas câmeras de segurança. Os hóspedes obrigatoriamente precisam apresentar documentos ao dar entrada no hotel.

Segundo a gerente do hotel em que o português alegou que estava hospedado, apenas duas varandas do hotel vizinho possuem vista para o Riale, e os hóspedes desses quartos não testemunharam a morte de MC Kevin. Na época do depoimento de Jimmy, a polícia já havia concluído que a morte do artista ocorreu devido a um acidente, mas o Ministério Público ainda não determinou o arquivamento do caso. A defesa de VK reafirmou que o cantor está presente no inquérito da morte de Kevin na condição de testemunha e não de investigado.

Em maio, MC Kevin morreu após cair do 11º andar do hotel. O funkeiro de 23 anos foi levado em estado grave pelo corpo de bombeiros do grupamento da Barra da Tijuca para o hospital Miguel Couto, na Zona Sul do Rio, mas não resistiu.

Leia mais