Irmã de Gugu diz que as sobrinhas perderam a educação dada pelo pai

A numeróloga Aparecida Liberato ficou responsável por administrar a fortuna de Gugu Liberato (foto: Reprodução)
A numeróloga Aparecida Liberato ficou responsável por administrar a fortuna de Gugu Liberato (foto: Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A treta familiar pela herança milionária de Gugu Liberato (1959-2019) não deverá acabar tão cedo. De acordo com uma série de documentos publicados em primeira mão pelo Balanço Geral, da Record, Aparecida Liberato afirmou para as filhas do apresentador, Marina e Sofia, que elas estariam sendo iludidas por terceiros. Além disso, a irmã do empresário enviou uma mensagem para as irmãs dizendo que as duas haviam se esquecido da educação dada pelo pai enquanto ele era vivo. Apesar disso, a numeróloga fez questão de relembrar que as sobrinhas sempre poderiam contar com a sua ajuda, independentemente do que acontecer.

Em seu testamento, o apresentador havia nomeado Aparecida como tutora de suas filhas. Diante disso, ela é a única responsável por liberar (ou não) o acesso das irmãs ao montante deixado pelo apresentador, assim como as decisões sobre eventuais compras de bens e empréstimos financeiros, que não compreendam ao pagamento de pensão citado em lei, também dependem de autorização prévia dela.

De acordo com a Record, Marina e Sofia haviam pedido US$ 10 mil para que pudessem arcar com uma série de despesas. De acordo com as gêmeas, o montante seria utilizado para o pagamento de viagens para que elas pudessem conhecer faculdades, para os vencimentos de uma empregada doméstica recém-contratada e também para que elas pudessem efetuar a contratação de um plano de saúde com cobertura válida nos Estados Unidos. As filhas de Gugu afirmaram que conseguiram o valor com terceiros e que, por isso, precisavam pagar a dívida o quanto antes.

Na resposta da demanda feita pelas filhas de Gugu Liberato, Aparecida disse estar surpreendida com o valor que era exigido pelas sobrinhas, e exigiu que elas respondessem para quem haviam pedido dinheiro emprestado. No mesmo e-mail, a irmã do apresentador diz acreditar que se trata de uma fase difícil, e que as duas tendem a amadurecer. A seguir, leia a íntegra da mensagem enviada pela irmã do apresentador e que foi vazada pelo Balanço Geral:

Fui surpreendida com o e-mail de vocês. Vocês não precisam pedir dinheiro para ninguém, muito embora desconheça alguém da relação de vocês que tenha condições financeiras para dar US$ 10 mil para cada uma. É muito dinheiro. Vocês não deveriam gastar sem necessidade.

Agora, já que vocês estão devendo, eu preciso saber a quem e qual o valor. Eu não posso simplesmente depositar US$ 10 mil para cada uma sem nenhuma necessidade só porque vocês dizem que gastaram, ou porque alguém disse que vocês são livres para gastar o quanto bem entendem. Eu tenho responsabilidade como tia, como curadora e como inventariante.

Todos os custos com criação e desenvolvimento de vocês estão sendo cobertos, como seu pai já fazia. Inclusive, fiquem tranquilas quanto à futura faculdade. A mesada de US$ 1.000 para cada uma, neste momento, é mais do que suficiente no dia a dia.

As despesas extras com as aplicações nas faculdades nós vamos fazer como estamos fazendo com o João. Quando à nova empregada, vamos fazer como sempre fizemos. Peçam para ela entrar em contato, eu resolvo. A saúde de vocês está garantida, não se preocupem.

Fico triste por vocês estarem sendo iludidas. Acredito que vai passar essa fase e vocês irão amadurecer. Só penso aonde foi parar a educação que receberam do pai de vocês. Acordem! Contem comigo sempre.

Leia mais