SE ELA DIZ…

Patricia Abravanel defende jornalismo do SBT: “Não temos partidos”

No Vem Pra Cá, Patricia Abravanel defendeu o jornalismo do SBT (foto: SBT/Reprodução)
No Vem Pra Cá, Patricia Abravanel defendeu o jornalismo do SBT (foto: SBT/Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Patricia Abravanel defendeu o jornalismo do SBT na edição desta quinta-feira (9) do matinal Vem Pra Cá. Na cobertura da greve dos caminhoneiros, a filha de Silvio Santos afirmou que a paralisação dos profissionais da estrada era espontânea e discordou de quem pede o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “O impeachment só vai atrasar o Brasil”, disse a apresentadora.

“Não temos partidos, somos a favor do que o povo quer. O povo elegeu o presidente, assim como na outra eleição elegeu a Dilma. Nosso jornalismo aqui é isento”, garantiu Patricia. Em outro momento do Vem Pra Cá, ela duvidou do balanço das manifestações antidemocráticas do feriado de 7 de setembro.

Ao falar da alta dos preços dos combustíveis, Patricia novamente defendeu Bolsonaro. “O Bolsonaro entra nesse cenário falando ‘calma’. O povo tem que entender que o impeachment só vai atrasar o Brasil, deixar o país numa situação pior. O ideal é que se resolva isso em Brasília.”

Patricia Abravanel é casada com Fabio Faria (PSD), atual ministro das Comunicações do Governo Federal. Na terça-feira (7), ela ficou incomodada quando uma entrevistada detonou o presidente do Brasil. “Fora Bolsonaro. Genocida! Chega, já deu, já passou. Já tem cinco anos de sofrimento neste país”, disse a manifestante. Ao mesmo tempo, o SBT mostrava no vídeo a apresentadora visivelmente incomodada com o protesto.

Leia mais