MUDANÇAS NA RECORD

Roberta Piza volta a apresentar o Fala Brasil depois de um ano fora do ar

Roberta Piza em sua última aparição no Fala Brasil, em 19 de setembro de 2020 (foto: Reprodução/Record)
Roberta Piza em sua última aparição no Fala Brasil, em 19 de setembro de 2020 (foto: Reprodução/Record)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Atenção: as informações publicadas neste texto estão desatualizadas. A reportagem a seguir foi publicada durante a manhã de sexta-feira (17) e a Record optou por modificar a escala de plantonistas do final de semana durante o início da tarde do mesmo dia. Com isso, Roberta Piza teve o seu retorno ao Fala Brasil adiado.

A Record promoverá mais uma mudança nas edições de sábado do Fala Brasil a partir desta semana. Os executivos da emissora decidiram escalar Roberta Piza para assumir o comando do telejornal aos finais de semana enquanto a jornalista Fabiana Oliveira, titular do formato em seu formato especial, se dedica ao programa diário de A Fazenda na programação da Record News. Com isso, a apresentadora voltará ao trabalho apenas um dia antes de completar exato um ano de sua última aparição no jornalístico, em 19 de setembro de 2020. Em seu retorno ao noticioso, ela contará com a companhia de Thalita Oliveira e Patrícia Costa, também titulares das edições de sábado.

Antes de seu afastamento, Roberta Piza havia se tornado o nome mais duradouro da história do telejornal. Ela foi a apresentadora titular do matinal durante 11 anos ininterruptos, entre 2009 e 2020, e esteve a frente do jornalístico em seu auge de audiência, registrado no início da década passada. O seu recorde histórico na bancada, porém, não significa que a segunda vaga do formato também esteve igual durante tanto tempo: oito âncoras, entre homens e mulheres, dividiram bancada com a jornalista — Carla Cecato, entre idas e vindas, foi a que mais esteve no posto.

O sumiço da apresentadora da programação da Record foi provocado por razões médicas. Ela engravidou durante um surto de infecção respiratória entre os funcionários da emissora e, por conta da gestação, passou a integrar o grupo de alto risco de contaminação, tendo que deixar de frequentar as instalações do canal de forma imediata. Depois, ela cumpriu o período mínimo de licença-maternidade determinado pela lei. Com o fim de seu período de afastamento, ela se reapresentou aos executivos da rede, mas ainda não tinha um projeto para atuar.

Durante a gravidez de Roberta Piza, o Fala Brasil acabou passando pela sua enésima reformulação. A jornalista acabou sendo trocada no início do ano por Mariana Godoy e Sérgio Aguiar, que assumiram a bancada do jornal durante os dias úteis. Aos finais de semana, o noticioso vinha sendo comandado por Carla Cecato, que acabou demitida por baixa produtividade em maio. Desde então, as edições de sábado ganharam um novo formato e passaram a ser apresentadas por um trio, composto por Fabiana Oliveira, Patrícia Costa e Thalita Oliveira.

Leia mais