NATHALIA FRUET

Repórter do SBT é barrada no Palácio do Planalto por vestir uma bermuda

Nathalia Fruet teve que trocar de roupa para gravar reportagem para o SBT Brasil (foto: Reprodução/SBT)
Nathalia Fruet teve que trocar de roupa para gravar reportagem para o SBT Brasil (foto: Reprodução/SBT)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Nathalia Fruet contou em suas redes sociais que foi barrada por seguranças no Palácio do Planalto, em Brasília, por conta de suas roupas. A jornalista do SBT Brasília revelou que usava uma bermuda de alfaiataria e só foi liberada a trabalhar no local após ser acompanhada por seguranças para pegar suas coisas, voltar para casa e colocar uma calça.

“Só para esclarecer que, se uma regra existe, ela precisa ser cumprida. O problema foi a forma. Eu já tinha entrado no Palácio, na entrada principal e ninguém me barrou. Eu tinha ido para o comitê de imprensa, deixei as minhas coisas lá… peguei meu cartão, meu celular e fui almoçar. Na volta do almoço, eu fui barrada em uma das portarias e para voltar para o comitê, eu precisaria passar por mais duas portarias. Os seguranças me informaram que eu não poderia passar. Eu disse que se eu precisasse ir pra casa mudar de roupa, eu precisaria pegar a minha bolsa. Eles não queriam me deixar passar nem para pegar a minha bolsa, faltou bom senso”, afirmou a funcionária de Silvio Santos.

Nathalia Fruet mostrou o depois e o antes de seu figurino (foto: Reprodução)
Nathalia Fruet mostrou o depois e o antes de seu figurino (foto: Reprodução)

A repórter relatou que o maior problema foi o constrangimento pela forma que a situação se desenrolou. “Eu gastei meia hora na portaria para que alguém me liberasse no comitê. A liberação aconteceu com uma escolta de algum segurança. Acompanhada, né… o que pegou mal nessa história foi a forma e não a norma. Eu cheguei no comitê acompanhada de um segurança com todos os colegas que cobrem ali. Eu tenho essa roupa desde que eu cheguei em Brasília, já andei no congresso, na câmara, no senado, nos ministérios, já fui para o planalto”, concluiu ela.

No SBT Brasil, a âncora Márcia Dantas usou o telejornal para lamentar a situação. “O gabinete de segurança institucional justificou a proibição utilizando uma norma interna editada em junho de 2020 pela presidência. O documento prevê o uso de saias e calças por mulheres, mas não cita a proibição de bermudas. Lamentável”, declarou.

Leia mais