“UMA FORMA DIFERENTE”

Matheus Ribeiro abraça novo projeto e deixa a Record após 19 meses

Imagem com foto do jornalista Matheus Ribeiro durante apresentação do DF Record
Matheus Ribeiro deixou a Record Brasília para se dedicar a novos projetos (foto: Reprodução/Record)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Matheus Ribeiro não é mais apresentador da Record: o jornalista de 28 anos decidiu deixar a emissora na tarde desta quinta (25). Depois de 19 meses como âncora e editor-chefe do DF Record, principal telejornal local da emissora em Brasília, ele decidiu sair do canal para conseguir se dedicar exclusivamente a um novo projeto pessoal e também para ter mais tempo para cuidar das suas produtoras de conteúdo, com sedes em Goiás e no Distrito Federal. Em conversa com o TV Pop, Ribeiro revelou que a capital foi responsável por uma mudança na sua forma de ver o Jornalismo.

“Brasília me ensinou a ver o Jornalismo e as relações com o poder de uma forma diferente. E agora quero voltar a usar isso a favor do meu Estado e a favor do meu povo de Goiás”, confidenciou o comunicador, nascido em Piracanjuba, cidade do interior goiano que tem cerca de 25 mil habitantes. Ele, no entanto, não deixará de viver em Brasília. No bate-papo com a reportagem, ele disse que permanecerá morando na capital, mas que planeja visitar Goiás com mais frequência a partir de agora. Antes, por conta da televisão, ele só podia ir ao estado nos finais de semana e feriados.

Alçado aos holofotes em todo o país por ter sido o primeiro apresentador assumidamente homossexual do Jornal Nacional, Matheus Ribeiro começou a sua trajetória profissional em 2012, na Rádio Universitária e na TV UFG. Um ano depois, passou a atuar como repórter na Puc TV Goiás e, em meados de 2014, transferiu-se para a TV Goiânia, afiliada da Band. A sua passagem pela emissora foi curta e, no mesmo ano, aceitou um convite da TV Anhanguera, parceira da Globo em Goiás e Tocantins.

Na líder de audiência, Ribeiro se destacou rapidamente: contratado para atuar como repórter dos telejornais locais, acabou sendo promovido para a apresentação das edições de sábado do JA1 naquele mesmo ano. Em 2015, o jornalista foi mais uma promovido e assumiu a titularidade da edição noturna do Jornal Anhanguera, cargo que ficou até o ano passado, quando se demitiu da emissora. Em entrevista para o UOL, ele justificou a sua saída por discordâncias com a diretoria de Jornalismo, intensificadas após uma redução salarial.

Em abril de 2020, o jornalista acertou a sua mudança para a capital e assinou contrato com a Record. A sua chegada foi festejada publicamente por Antonio Guerreiro, atual vice-presidente de Jornalismo da emissora. “O jornalismo da Record TV não cansa de se reinventar. A chegada de Matheus acrescenta mais versatilidade e espontaneidade à nossa receita de sucesso na capital federal”, pontuou o executivo. Nas próximas semanas, o DF Record será assumido por Guilherme Portanova, atual titular do matinal DF no Ar, que será herdado pela repórter Narla Aguiar.

Leia mais