NÃO DERAM NEM 3 PONTOS

Trio de novelas de Silvio Santos espanta público e derruba ibope do SBT

Foto do apresentador Silvio Santos
Novelas de Silvio Santos espantaram os telespectadores do SBT (foto: Reprodução/SBT)

A enésima mudança promovida por Silvio Santos na programação do SBT conseguiu algo que parecia ser impossível: derrubar ainda mais a audiência da emissora. Motivado pela insistência de seus executivos, animados com um estudo de público e com os altos índices atingidos por O Cravo e a Rosa, o empresário decidiu ceder aos apelos e liberou a criação de novos horários para a transmissão de novelas — desde que os títulos fossem escolhidos por ele. E os primeiros resultados de Carrossel, Esmeralda e Paixões de Gavilanes não foram nada animadores para o canal.

De acordo com um levantamento obtido pela reportagem do TV Pop com fontes do mercado, todos os folhetins espantaram os telespectadores do SBT e derrubaram os índices de audiência de suas respectivas faixas horárias na comparação com as quatro segundas-feiras anteriores. E, por uma ironia do destino, apenas uma das novas novelas conseguiu ficar na terceira colocação: foi a estreante Paixões de Gavilanes, responsável justamente pelo número mais baixo das três apostas do dono do Baú e que chegou a empatar tecnicamente até com a TV Cultura e a Gazeta.

Exibida entre 12h e 13h01, a quinta exibição de Carrossel estreou com média de 2,5 pontos e foi sintonizada por 6,8% dos televisores da Grande São Paulo: o índice, que é o menor registrado em todas as exibições da trama infantil, também não foi o suficiente para tirar a emissora de Silvio Santos de sua já habitual quarta colocação no horário do almoço. Com um pico de 2,9 às 12h31, a trama de Iris Abravanel não foi capaz de vencer a Globo (9,7), Record (5,5) e Band (3,3). A TV Cultura, com um jornal e desenhos, marcou 0,7 ponto e ficou em quinto lugar. Na comparação com o Notícias Impressionantes, que ocupava a faixa até sexta-feira (13), a emissora perdeu 7% de seu público.

Na sequência, a tão aguardada reapresentação de Esmeralda espantou ainda mais os telespectadores: a versão brasileira da trama venezuelana, em sua quarta exibição, pontuou apenas 2,1 e teve a sintonia de 5,2% das televisões ligadas na principal metrópole do país. O índice, que é 19% inferior ao obtido pela série Henry Danger nas últimas quatro segundas, também não foi o bastante para que o SBT saísse da quarta colocação. Com um pico de 2,8 em seu primeiro minuto, o folhetim foi superado por Globo (11,3), Record (8,2) e pela Band (2,4), vencendo a Cultura (0,7).

Encerrando a maratona de novelas, Silvio Santos apostou na segunda temporada de Paixões de Gavilanes: a segunda temporada da trama transmitida originalmente pela RedeTV! — e que nem lá teve bons índices de audiência, sendo tirada do ar antes de seu final — não foi além de 1,8 ponto de média, sendo acompanhada por 4,3% dos televisores ligados entre 14h01 e 15h. Apesar disso, foi a única das tramas que ficou na terceira colocação em sua faixa horária, atrás da Globo (13,5) e da Record (8,3), mas a frente de Band (1,1) e Cultura (1,0). O índice, porém, é 14% menor que o obtido pelo Casos de Família nas últimas quatro semanas.

Os índices apresentados nesta reportagem são prévios e podem sofrer alterações, para mais ou para menos, no dado consolidado divulgado na terça-feira (17).

Leia mais