Mariana Sampaio rebate críticas sobre educação de sua filha

Mariana Sampaio se revoltou com críticas sobre a maneira que ela cria a sua filha (foto: Reprodução/Redes Sociais)
Mariana Sampaio se revoltou com críticas sobre a maneira que ela cria a sua filha (foto: Reprodução/Redes Sociais)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Mariana Sampaio apareceu em suas redes sociais mostrando uma peripécia de sua filha, Luisa, que decidiu pegar um gloss da influenciadora e passar em uma cadeira. Algumas pessoas criticaram a postura da morena como mãe e ela respondeu em uma série de vídeos.

“Só tô aqui hoje pela força da raiva! Um perfil que eu adoro publicou os vídeos da Luli sujando a minha cadeira. Alguns comentários me assustaram por ver tanta gente ignorante, desinformada e cruel porque se você acha que é normal bater em uma criança, você é cruel”, começou a influenciadora.

“Bater em criança é crime, não é algo que você escolhe ou não. É um crime! Essas pessoas não fazem a menor ideia do que você causa de estrago emocional quando você bate nela. Quando você bate em uma criança, você não só está afirmando aquele comportamento como você está ensinando que bater nas pessoas e ser agressivo é a solução para os problemas”, afirmou ela.

Mariana Sampaio é mulher do piloto Thiago Camilo e sempre mostra a filha nas redes sociais. O perfil da criança tem mais de 140 mil seguidores. “Eu e o pai dela somos as pessoas que ela mais deve confiar na vida. Imagina, a traição que é você apanhar e ser machucado pelas pessoas que você mais ama na vida? Qual a referência que eu quero que a minha filha tenha de mim? Alguém que protege e que ama ou de alguém que machuca?”, disse ela.

“A cadeira era minha, quem vai consertar a cadeira sou eu, a filha é minha, o estrago foi na minha casa e na minha cadeira. Eu agachei na altura da minha filha, sem impor nenhum medo e eu conversei que aquilo não se faz e que lugar de rabiscar é no papel. As crianças não entendem que aquilo custou caro, elas não são fúteis. Para uma criança um papel e a minha cadeira são a mesma coisa, tem o mesmo valor pra ela. Quem dá valor para coisa material é o adulto”, pontuou Mariana.

“Eu não faço a menor questão dela saber se essa cadeira foi cara ou foi barata porque ela não pode riscar uma cadeira. Eu li um comentário que ela não tem limite nenhum e sabe qual o motivo? Ela tem dois anos e ela não tem que saber”, concluiu.

Leia mais