Ritinha, do Brincando com Fogo, é acusada de ser irresponsável no reality

Ritinha, do Brincando com Fogo, tem sido acusada de irresponsabilidade com colegas de confinamento (foto: Divulgação/Netflix)
Ritinha, do Brincando com Fogo, tem sido acusada de irresponsabilidade com colegas de confinamento (foto: Divulgação/Netflix)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Brincando com Fogo Brasil chegou ao país e estreou na quarta-feira (21), mas já vem causando polêmica. Apesar da temporada não estar completa na Netflix, muitos internautas já tiraram suas conclusões sobre alguns participantes. Rita Tiecher, conhecida como Ritinha no reality, tem sido acusada de não ter responsabilidade emocional com os colegas de confinamento.

“Gente, como assim o povo gosta da Rita do Brincando com Fogo Brasil? Ela tem um total de zero responsabilidade emocional”, disparou um seguidor. Como resposta, a carioca expôs o comentários e declarou que sempre foi sincera. “Um saco já ter que ficar explicando toda hora que eu nunca deixei de ter responsabilidade emocional com os dois [Igor e Leandro]. Eu sempre fui sincera com eles!”, declarou a DJ.

Nas redes sociais, a loira também aproveitou o espaço para se defender do posicionamento dos internautas. “Responsabilidade emocional não é você ficar com a pessoa só porque ela quer ficar com você não. Responsabilidade emocional é você ser sincera, jogar limpo e esclarecer o que você sente. Eu sempre fui sincera com o que eu estava sentindo, não enganei nenhum dos dois. Insistiram em mim porque queriam!”, escreveu.

“E sobre estar pegando outro na frente dele e magoando ele… Peraí, gente! É um reality com solteiros, querendo curtir, se conectar, uma experiência única, não dá pra ficar agindo como você agiria aqui fora, quando você tem tem todo o tempo do mundo para resolver a sua vida, dar um tempo. Lá nós tínhamos que conviver juntos e é isso, não tinha para onde fugir. Foi menos de um mês ali dentro, não dava tempo de fazer muita coisa não, acordem! Só se vive uma vez!”, relatou Rita Tiecher.

Leia mais