Fora da TV, Boris Casoy lamenta “presença intensa do ódio” na internet

Boris Casoy virou apresentador de seu próprio telejornal na internet (foto: Reprodução)
Boris Casoy virou apresentador de seu próprio telejornal na internet (foto: Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A inesperada demissão de Boris Casoy da RedeTV! provocou uma mudança nos rumos da carreira do jornalista, que completará 81 anos em 2022. Desligado em pleno período de isolamento social e sem perspectiva de conseguir uma oportunidade em outra emissora, o veterano teve que se reinventar para não cair no ostracismo e se transformou em youtuber. Há quase um ano apresentando um telejornal independente na internet, o âncora ultrapassou a barreira dos 100 mil inscritos na última semana, mas descobriu que a vida online não é tão fácil quanto parece. “A presença do ódio e da mentira nas redes sociais me surpreendeu”, confessou o jornalista, em entrevista ao site NaTelinha.

“Além do que pode ser esperado de um ser humano, esse tipo de ódio é organizado pelos extremos, tanto pela direita como pela esquerda. Particularmente, as redes são palco de mentiras de todos os calibres e racismo. Precisamos combater com o maior vigor possível essas barbáries. Para mim, o caminho é liberdade com responsabilidade. Nada de censura, mas sim, penas duras e julgamentos rápidos para essas ações criminosas. Infelizmente, o Brasil tem cultivado a impunidade. Pedir prisão de alguém pega mal no país”, lamentou.

Questionado pelo repórter Thiago Forato sobre as dificuldades em se aventurar na internet, Boris Casoy revelou que teve uma adaptação difícil, mas que tem evoluído, já que é “curioso”. “Nesse aspecto [de entender como funciona a internet] ainda me devo muito. Minha atenção foi centrada mais no conteúdo que na forma e na parte técnica. Mas sou curioso e procuro aprender. Tenho ao menos uma surpresa por dia. O Jornal do Boris já está se pagando, mas com um produto mais vigoroso terei coragem de mergulhar no mercado publicitário”, revelou.

Por conta do patrocínio de uma rede de farmácias, o veterano não está completamente fora da televisão: o Jornal do Boris é retransmitido nas manhãs da TV Gazeta, que não tem relação alguma com a produção do jornalístico. Tanto que, eventualmente, a patrocinadora troca a transmissão do telejornal por missas católicas que também contam com o apoio institucional da marca.

Leia mais