CALDEIROLA CONTINUA?

Em alta na Globo, Marcos Mion pede para seguir nos sábados em 2022

Marcos Mion entregou preferência pelas tardes de sábado (foto: Reprodução/TV Globo)
Marcos Mion entregou preferência pelas tardes de sábado (foto: Reprodução/TV Globo)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Se depender da opinião popular, Marcos Mion vai mesmo ter que deixar o Caldeirão em dezembro para assumir o comando do Big Brother Brasil no mês seguinte. Favorito do público para substituir Tiago Leifert no comando do reality show mais importante do país, o ex-apresentador da Record parece não estar muito interessado em ganhar mais uma competição de confinamento para o seu currículo. Nos últimos dias, o comunicador tem explicitado sua preferência em seguir no comando das tardes de sábado da Globo no próximo ano, para a tristeza de seus fãs.

Sem rechaçar abertamente uma possível ida para o Big Brother Brasil, Mion não tem escondido de seus admiradores que almeja sua manutenção como apresentador do Caldeirão. No final de semana, ele admitiu durante uma live que só está garantido na atração até o último programa deste ano, mas que gostaria de seguir no formato em 2022. Em outra rede social, ele compartilhou a publicação de uma fã que afirmava que a sua saída do comando da atração seria “a cereja do bolo das tristezas do brasileiro em 2021”. “Tenho que concordar”, pontuou o apresentador.

Marcos Mion admite que quer continuar no Caldeirão em 2022 (foto: Reprodução)
Marcos Mion admite que quer continuar no Caldeirão em 2022 (foto: Reprodução)

É improvável — mas não impossível — que ele continue no comando do Caldeirão a partir de janeiro. A Globo ainda segue em busca de uma mulher para assumir as tardes de sábado e, internamente, os executivos da emissora sequer fazem questão de disfarçar que planejam contar com Ivete Sangalo para esse desafio. E a líder de audiência, para a tristeza de Mion e seus fãs, não costuma ceder aos apelos emocionados capitaneados pela internet — principalmente em casos onde há uma grande pesquisa norteando os próximos passos da rede para a faixa horária.

Para os internautas, Marcos Mion é o nome ideal para substituir Tiago Leifert no comando do Big Brother Brasil já no próximo ano. O departamento Comercial do canal e boa parte dos funcionários da empresa concordam com esse coro, que ainda é rechaçado por uma boa parte dos gestores do Entretenimento, que tendem a optar por alguém com passagens pelo telejornalismo para apresentar o reality show. Conforme antecipado pelo TV Pop na segunda (13), os diretores da rede formalizaram uma proposta para que Tadeu Schmidt assumisse o posto.

Sem o Caldeirão e sem o BBB, Mion deverá ser deslocado para a programação do Multishow. No atual planejamento, ele será o apresentador de uma espécie de versão gourmetizada do De Férias com o Ex no canal e, esporadicamente, irá aparecer em programas da emissora aberta, como na exibição de festivais musicais. Pelo menos até a publicação deste texto, não há nenhuma movimentação que indique que isso irá mudar.

Sucesso no sábado

Contratado para dar um choque na atração e desassociar o formato da imagem sensacionalista dada pelos últimos anos de Luciano Huck na atração, Marcos Mion não decepcionou. O novo Caldeirão provou ser um sucesso e apenas em sua estreia foi responsável pela maior audiência da faixa horária no ano, além de ter tido um alcance estimado de 34,1 milhões de pessoas nas redes sociais, de acordo com levantamento feito pela Decode, empresa de análise de dados mantida pelo BTG Pactual.

Em sua segunda semana, o comunicador seguiu com números maiores do que os obtidos por Luciano Huck no formato. Além disso, Mion continuou sendo responsável por um feito e tanto: durante a exibição do Caldeirão, a Globo segue tendo mais telespectadores que a soma de todos os outros canais abertos. Em média, mais de dois milhões e 998 mil pessoas acompanharam o apresentador só na principal metrópole do país — a Record e o SBT foram vistas, no mesmo horário, por um milhão e 643 mil telespectadores.

A nova versão do formato também tem feito com que mais pessoas liguem a televisão enquanto o programa está no ar. Em seu primeiro minuto no ar, às 16h45, a atração capitaneada por Marcos Mion marcava 11,2 pontos, e conseguiu subir rapidamente. No último minuto, às 18h36, a emissora pontuava 18,5. Ou seja: mais de um milhão e 499 mil pessoas decidiram sintonizar a Globo durante a exibição do programa de sábado. E uma parcela desse público saiu da emissora depois da despedida de Mion — a novela das seis registrava 17,2 pontos às 18h48.

Leia mais