ENGAJAMENTO SUBIU

Juliette posa de maiô e dá bronca nos fãs: “Vocês gostam é de safadeza”

Juliette deu bronca nos “cactos” após repercutir com foto de maiô (foto: Reprodução)
Juliette deu bronca nos “cactos” após repercutir com foto de maiô (foto: Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Juliette Freire deu uma bronca nos fãs após publicar uma foto de maiô em seu perfil numa rede social de fotos. A advogada paraibana se surpreendeu com a quantidade de curtidas que alcançou com o registro ousado. “Menino, vocês gostam é de safadeza, né?”, disse a campeã do Big Brother Brasil 21, com bom humor.

A recém-cantora publicou na internet uma foto em que aparece em um passeio com amigas em um iate. “Eu te desejo um final de semana de sol e boas companhias”, escreveu a embaixadora do Globoplay na legenda. A foto alcançou mais de 3 milhões de curtidas até a tarde de segunda-feira (13).

Na rede social do passarinho azul, Juliette comentou a repercussão da imagem e brincou com a reação dos “cactos”. “Menino, vocês gostam é da safadeza, né?! Foto conceito poucas curtidas e foto de biquíni bombando… Tenham vergonha!.”, brincou.

“Queria apanhar de você, pode bater que eu até agradeço”, pediu um fã. “Lógico que rende likes, olha o tamanho dessa raba. Tenha piedade, Juliette!”, concordou outra fã. “Ainda damos zoom”, comentou outro “cacto”.

Juliette abre o jogo e conta detalhes de sua paixão por maquiagem

Juliette Freire deu detalhes de como iniciou sua paixão por maquiagem. A maquiadora relembrou o seu passado e como foi que ela virou maquiadora profissional. “Meu irmão teve um namorado que era drag, se montava todo e eu achava aquilo muito massa. Um dia, ele me montou. Eu tinha por volta dos 13 anos. Comecei a querer fazer o mesmo nas outras pessoas. Gostava de maquiar minha irmã e minhas amigas. Quando tinha festa, elas faziam fila para serem maquiadas por mim”, disse em entrevista a Vogue.

A cantora declarou que aceitou trabalhar com maquiagem por pagar bem. “Eu tinha uma amiga maquiadora que sempre me elogiava e me aconselhava a trabalhar profissionalmente. Mas eu ajudava minha mãe no salão de beleza, fazia escova, lavava cabelo e cortava. Como o salão era simples, não tinha serviço de maquiagem, que costuma ser mais caro. Depois, quando eu me mudei para João Pessoa para estudar, essa mesma amiga me ofereceu um emprego como maquiadora em um salão. Aceitei, porque eu precisava de um trabalho e aquele pagava bem”, contou.

Após ter contato com inúmeros maquiadores, Juliette Freire foi questionada se sua percepção sobre ela maquiar acabou mudando. “Eu acho que maquio muito bem. A maquiagem é uma arte específica. O básico todos dominam – pelo menos, os que sabem maquiar. A diferença está no traço, na arte de imprimir algo diferente. Tenho trabalhado com vários maquiadores muito bons e faço questão de alternar entre eles. Gosto de dar oportunidades a diferentes pessoas”, afirmou.

Leia mais