ELEANDRO PASSAIA

Apresentador da Record festeja ibope conquistado às custas de tragédia

Eleandro Passaia é apresentador da Record
Eleandro Passaia comemorou ibope às custas da morte de Marília Mendonça (foto: Reprodução/Record)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Habituado com derrotas vexatórias para o SBT na faixa matinal e rejeitado pelo público do Cidade Alerta aos sábados e feriados, Eleandro Passaia não perdeu a chance de comemorar e divulgar os seus primeiros índices positivos de ibope na Record. O titular do Balanço Geral Manhã utilizou seu perfil nas redes sociais para festejar e compartilhar a vitória da cobertura do enterro de Marília Mendonça diante da Sessão de Sábado, da Globo, e na tentativa de conseguir reter parte dos novos telespectadores, fez questão de divulgar seus telejornais durante o noticiário da tragédia.

Horas depois de sair do ar, ainda na noite de sábado (6), Passaia se apressou em ir para uma rede social compartilhar com os seus seguidores uma publicação feita pelo portal O Antagonista. Nela, é informado que “a Record bateu a Sessão de Sábado na Grande São Paulo, de acordo com números preliminares da pesquisa de audiência” e que “edições especiais do Balanço Geral e do Cidade Alerta superaram a Globo por aproximadamente 80 minutos” — na sequência, surge um dado de audiência do telejornal policial, que foi comandado por ele e Celso Russomanno, às 16h40. Ele, no entanto, se apressou em apagar a comemoração assim que as publicações viralizaram negativamente nas redes sociais.

No encerramento do Cidade Alerta, o pupilo de Ratinho aproveitou a audiência atípica para ressaltar ao público qual é o seu horário habitual de trabalho. “O meu nome é Eleandro Passaia e eu volto com vocês na segunda-feira, pela parte da manhã, no Balanço Geral Manhã, e o Celso Russomanno volta comigo no próximo sábado”, anunciou o âncora, trocando sorrisos com o titular da Patrulha do Consumidor e com a jornalista Keila Jimenez, convidada especial da atração naquele dia.

As iniciativas de Eleandro Passaia, que lembraram o constrangedor “como tá a audiência?” de Rodrigo Faro durante uma homenagem para Gugu Liberato (1959-2019), não tiveram efeito algum no desempenho do Balanço Geral Manhã. Com o noticiário sobre a morte de Marília Mendonça arrefecido, os telejornais da Record voltaram para o seu patamar habitual de público: a primeira edição do jornalístico, das 5h às 6h, marcou média de 1,0 ponto na Grande São Paulo, e ficou mais perto da Band (0,5) do que da Globo (6,1) e do SBT (2,5). O bloco matinal, das 6h às 7h, cravou média de 2,1 pontos e também não foi além da terceira colocação em todos os minutos que esteve no ar.

Apresentador ainda não emplacou

Há quase dois meses no comando do Balanço Geral Manhã e do Cidade Alerta de sábado, Eleandro Passaia não caiu no gosto dos telespectadores da Grande São Paulo. Ele nunca conseguiu vencer o SBT na faixa matinal e segue com índices de audiência semelhantes aos que custaram o cargo de seus antecessores, não raramente empatando com telejornais da Band na edição da madrugada, exibida das 5h às 6h. Aos sábados, ele afugentou parte do público do programa policial — apesar de ainda vice-líder, ele passou a viver uma disputa ferrenha com o Brasil Urgente, comandado por José Luiz Datena e seus filhos, e com os cachorros de Silvio Santos, que passaram a registrar picos de 5 pontos na Grande São Paulo.

Em sua primeira chance nas edições diárias do Cidade Alerta, o pupilo de Ratinho também conseguiu mais um feito negativo para a sua trajetória na Record. Escalado para comandar o telejornal durante a folga de Luiz Bacci no feriadão de Finados, Passaia foi responsável pela pior performance da atração em uma segunda-feira em oito meses — o noticiário registrou média de 6,8 pontos na segunda-feira (1) e, assim como nos finais de semana, chegou a ser ameaçado pela Band e pelo SBT.

A contratação de Eleandro Passaia pela Record foi noticiada em primeira mão pelo TV Pop em 14 de setembro. O jornalista, que chegava a ser líder de audiência em Curitiba, pediu demissão da Rede Massa, afiliada do SBT, seduzido por um generoso aumento salarial e pelo aumento de visibilidade. A sua chegada foi fruto de uma negociação que já se arrastava há vários anos: incomodada com os índices de ibope do Tribuna da Massa, principal jornalístico da afiliada do SBT na capital paranaense, a rede já havia sinalizado com várias propostas para o comunicador, que até então se mostrava reticente em aceitar o convite do canal, já que atravessava uma das melhores fases de sua carreira.

Leia mais