Diretor de Jornalismo da Record, Domingos Fraga morre vítima da Covid-19

Domingos Fraga, diretor de Jornalismo da Record, não resistiu ao tratamento da Covid-19 (foto: Reprodução/Record News)
Domingos Fraga, diretor de Jornalismo da Record, não resistiu ao tratamento da Covid-19 (foto: Reprodução/Record News)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Morreu na manhã deste sábado (12) Domingos Fraga, um dos diretores nacionais de Jornalismo da Record. O jornalista teve complicações da Covid-19 e não resistiu ao tratamento da doença, que o levou a ser internado em um hospital particular de São Paulo. Com mais de quatro décadas de carreira, ele trabalhava no Grupo Record há 15 anos e começou na empresa como redator-chefe do Jornal da Record. Em setembro do ano passado, foi promovido pela última vez e, novamente na capital paulistana, se tornou um dos principais executivos do setor.

Jornalista respeitado e admirado pelos colegas de trabalho, Fraga começou sua trajetória no Rio de Janeiro, como repórter no Última Hora e no Jornal do Commercio. Em São Paulo, foi um dos diretores do Jornal do Comércio e teve passagem marcante pelo Grupo Globo, em que fez parte do time de fundadores da Quem, uma das principais publicações da empresa até os dias de hoje. Ele também atuou como professor de Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, uma das instituições mais respeitadas do país.

Na Record, Domingos Fraga também atuou como chefe de Redação do Jornal da Record. Em 2010, foi promovido e se tornou um dos principais diretores do R7, o portal de notícias da emissora, ocupando o posto durante dez anos seguidos. Ele também atuou como colunista de política do portal e fazia análises sobre o tema na Record News.

Já em março de 2020, foi deslocado para Brasília e assumiu a gestão do Jornalismo da rede na capital, em uma tentativa de conter danos de um escândalo racista deflagrado na gestão anterior. Seis meses depois, voltou para São Paulo e, ao lado de outros quatro executivos, assumiu a diretoria nacional de Jornalismo.

O estado de saúde de Domingos Fraga se agravou rapidamente após o seu diagnóstico positivo para Covid-19. No dia 20 de março de 2021, uma reportagem do TV Pop afirmou que o jornalista estava afastado das funções na Record e que seu quadro clínico já preocupava colegas de trabalho — ele já estava intubado. Depois da internação do diretor, a emissora optou por tomar medidas mais drásticas para tentar debelar o surto de Covid-19 em seu Jornalismo, e colocou a maior parte dos funcionários do setor em regime de teletrabalho.

Atualizado às 17h30: a Record enviou no fim da tarde deste sábado uma nota lamentando a morte de Domingos Fraga. Confira a íntegra do texto:

Com profundo pesar, a Record TV recebe a notícia do falecimento do jornalista Domingos Fraga, diretor de jornalismo da emissora, na manhã deste sábado, 12 de junho de 2021.

Carioca, mas paulista de coração, Fraga tinha 62 anos e sempre foi um apaixonado pelo jornalismo, profissão a que se dedicou por quase quatro décadas. Em sua trajetória profissional, deixou marcas pelas mais importantes redações do país, como IstoÉ e Quem. Também foi professor na Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo.

No Grupo Record, atuou nas redações da Record News, R7 e Record TV. Dentre os cargos que ocupou, foi editor-chefe do Jornal da Record e diretor de redação do R7. Também foi diretor de redação da Record Brasília, onde permaneceu até 2020. Retornou à capital paulista no ano passado e tornou-se Diretor de Jornalismo da Record TV.

Nossa solidariedade e os mais sinceros sentimentos à família e aos amigos do nosso querido Domingos Fraga.

São Paulo, 12 de junho de 2021.
RECORD TV

Leia mais