Geraldo Luís se indispõe com a Record e quer galo real no Balanço Geral

Geraldo Luís segue sonhando com galo de verdade no Balanço Geral Manhã (foto: Reprodução/Record)
Geraldo Luís segue sonhando com galo de verdade no Balanço Geral Manhã (foto: Reprodução/Record)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A relação de Geraldo Luís com os executivos da Record continua indo de mal a pior. Ciente de que sua passagem pelo Balanço Geral Manhã não deverá durar muito mais tempo, o jornalista tem se esforçado para correr atrás do prejuízo e para conseguir provar aos diretores que ainda é capaz de atingir bons índices de Ibope. Nos últimos dias, ele voltou a procurar a chefia de seu telejornal e, mais uma vez, pediu mais liberdade para a emissora. O jornalista não desistiu do sonho de ter um galo de verdade no cenário do jornalístico, e tem apostado em provocações para conseguir a tão sonhada liberação da cúpula da empresa.

Sem avisar para ninguém de sua ideia mirabolante, o apresentador chegou na Record na madrugada de quinta-feira (15) com um imenso galo de plástico, originalmente planejado como um enfeite de geladeira, e exigiu que o adereço fosse colocado no cenário do Balanço Geral Manhã. Ele abriu a edição do telejornal dividindo uma bancada de café da manhã com o animal de plástico, dizendo que o objeto seria uma presença frequente a partir daquele momento. Durante toda a manhã, o bicho inanimado ficou fixado no topo do telão utilizado pelo jornalístico.

Há alguns dias, Geraldo Luís cogitou partir para o tudo ou nada. Durante uma edição do Balanço Geral, ele disse que iria aparecer na emissora no dia seguinte com um galo de verdade, adotado pelo apresentador durante uma viagem ao interior de São Paulo. Para a tristeza do jornalista, a diretoria de Jornalismo estava assistindo ao telejornal no dia, e se apressou em avisar que ele não entraria no ar acompanhado de um animal sem autorização prévia de superiores.

Mesmo antes de seu retorno para as manhãs, Geraldo já havia manifestado sua vontade de ter um animal dentro do cenário diariamente. Dias antes da estreia, ele chegou a dizer que se necessário arcaria sozinho com os custos da aposta, já que ele tem animais parecidos em sua casa, como a galinha Silvia e a pata Cibelle. A cúpula, porém, não quis nem saber, mesmo com a insistência do funcionário. Os diretores alegaram que a presença de um animal seria o suficiente para que a vigilância sanitária pudesse fazer uma batida de fiscalização na sede da Record, por exemplo.

O jornalista, porém, segue sem aceitar a recusa. Ele continuará tentando vencer seus chefes pelo cansaço. O TV Pop apurou que ele tem dito para amigos próximos que acredita que a presença de um animal poderá dar um novo fôlego para o telejornal, trazendo público infantil para o programa. Resta saber, porém, se ele terá muito tempo para seguir insistindo: a equipe do jornalístico segue sem aprovar o seu retorno, e a maioria sequer disfarça o incômodo em ter que lidar com o apresentador diariamente.

Leia mais