Sem parceria comercial, Festeja vira incerteza na programação da Globo

Marília Mendonça era figurinha carimbada do Festeja: programa tem futuro incerto (foto: Divulgação/TV Globo)
Marília Mendonça era figurinha carimbada do Festeja: programa tem futuro incerto (foto: Divulgação/TV Globo)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A debandada de artistas após a venda da Som Livre já causou o primeiro impacto direto na programação da Globo. O Festeja Brasil, um dos longevos especiais de fim de ano da rede, corre risco de ser cancelado diante das dificuldades em achar novos parceiros para tornar a produção viável. Presente há cinco anos nos destaques festivos da emissora, o especial consiste em shows de alguns dos maiores nomes da música sertaneja, se apresentando em um formato televisionado do festival Festeja, que percorria o Brasil e o mundo antes da crise sanitária.

O primeiro problema para a continuidade do formato é a marca Festeja, registrada pela Som Livre, e que agora está consequentemente sob a propriedade da Sony Music. O acordo entre a Globo, antiga proprietária da gravadora, e os novos donos da empresa ainda está passando por ajustes antes da finalização do contrato, que englobará o uso das marcas registradas pelo Grupo Grupo e que estão ligadas a companhia. O negócio, vale lembrar, ainda precisa passar pela aprovação do CADE, já que há risco de concentração de mercado e algumas marcas podem ser desmembradas.

Já o segundo ponto crucial para o possível fim na versão televisiva do festival é que o evento era uma produção feita em parceria operacional com a Workshow. A empresa, porém, se tornou uma das principais responsáveis pela saída de grandes nomes da Som Livre para um novo selo da Universal Music. Ou seja: mesmo se houver um acordo com a Sony, será necessária uma nova negociação com os artistas, agora em outra gravadora — e muitos deles não tiveram saídas amigáveis do antigo selo fonográfico da Globo.

Enquanto a Globo bate cabeça com o futuro do Festeja, a Workshow já criou até mesmo um novo festival inspirado no produto da rival: o Skuta. O evento de música popular teve grande sucesso em sua primeira edição, conseguindo lotar o estádio Allianz Parque, em São Paulo, e só foi brevemente suspenso em virtude da crise sanitária. A empresa, porém, já trabalha no retorno do festival para os próximos meses.

Criado há nove anos, o Festeja sempre reuniu os grandes nomes da música sertaneja e de outros gêneros brasileiros em edições por todo o país e também fora do Brasil. O evento virou CD, lançado pela Som Livre, e se consolidou com os especiais transmitidos pela Globo, com nomes como Marília Mendonça, Zé Neto & Cristiano, Maiara & Maraísa, Michel Teló, Felipe Araújo, Yasmin Santos, Gusttavo Lima, Naiara Azevedo, César Menotti & Fabiano, Wanessa Camargo, Simone & Simaria, Luan Santana, Paula Fernandes, Bruno & Marrone e Henrique & Juliano.

Leia mais