Luísa Sonza revela que sua equipe a encontrou chorando em posição fetal

Luísa Sonza revelou que foi encaminhada para um psiquiatra por sua equipe (foto: Reprodução)
Luísa Sonza revelou que foi encaminhada para um psiquiatra por sua equipe (foto: Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Luísa Sonza revelou em entrevista ao programa Encontro com Fátima Bernardes que foi a sua equipe que a encaminhou para um psiquiatra após encontrá-la no chão e chorando. A cantora declarou que não se sentia pronta para falar a fundo sobre o assunto, mas a artista relatou as dificuldades que tem sofrido desde que se divorciou do humorista Whindersson Nunes. A compositora afirmou que sempre sofreu ataques de haters, mas os comentários ofensivos começaram a ser mais intensos após a sua separação com o humorista.

“Desde sempre existiu, o caráter da mulher sempre é colocado em dúvida. Depois, no ano passado, as coisas se intensificaram, desde que separei, de uma maneira… eu ainda não sei lidar muito bem com essa situação, dialogar de uma maneira madura, falando para todo o Brasil. É uma agressividade injustificável, foge da realidade. Não considerado que foi apenas hater, foi algo que não podia andar na rua”, lamentou.

Durante o mês de junho, a artista precisou se afastar das redes sociais para cuidar da saúde mental. Ela chegou a ser culpabilizada pela morte de João Miguel, filho do youtuber. Mesmo sem manter nenhum vínculo com o humorista há meses, os ataques ficaram cada vez mais graves e a cantora precisou ser encaminhada para um psiquiatra.

“Quando me encontraram no chão em posição fetal, eu já estava na minha última. Graças a Deus eu tenho uma equipe que me ajuda e me levou ao psiquiatra, me deu remédio, suporte e tudo que eu precisava. Quando publiquei [um vídeo chorando] eu pensei: ‘O que mais preciso fazer para enxergarem que está me machucando?’”, questionou Luísa Sonza, que lançou o seu novo álbum, Doce 22, onde fala sobre acontecimentos de sua vida.

Leia mais