Globo analisa com cautela audiências de Luciano Huck e Marcos Mion

Luciano Huck e Marcos Mion passaram a dividir os finais de semana da Globo (foto: Divulgação/TV Globo)
Luciano Huck e Marcos Mion passaram a dividir os finais de semana da Globo (foto: Divulgação/TV Globo)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Os bons índices de audiência obtidos pelas estreias de Luciano Huck e Marcos Mion não foram o suficiente para que a diretoria da Globo desligasse o sinal de alerta. A emissora seguirá mobilizada nas próximas semanas e reforçará as ações de transmídia previstas para a consolidação dos novos formatos do Caldeirão e do Domingão, além de também aumentar o número de chamadas das duas atrações em horários estratégicos da programação. Para os executivos da líder de audiência, os elevados números obtidos por ambas as estreias só aumentam a responsabilidade do canal e de ambas as produções daqui em diante, já que haverá uma cobrança ainda maior do público e do mercado publicitário.

TV Pop apurou que houve, evidentemente, uma grande comemoração pelos resultados dos dois produtos durante o final de semana. Nos grupos de funcionários em aplicativos de mensagens, nada foi mais frequente durante o final de semana do que o compartilhamento de links de reportagens destacando os índices de audiência da dupla, além da repercussão de críticas positivas e negativas dos dois programas. A festa, no entanto, era sempre seguida do alerta de que aquilo ali era só o começo de um processo de consolidação dos novos projetos.

Marcos Mion é apresentador provisório do Caldeirão — e tem plena ciência disso. Ele, assim como toda a equipe da atração, sabem que o programa ganhará uma nova cara a partir de janeiro, e que muito provavelmente passará a ter uma mulher como titular. A sua contratação foi justamente para dar um choque na atração e desassociar o formato da imagem sensacionalista dada pelos últimos anos de Luciano Huck, que passou a investir em conteúdos que mais pareciam vindos de dominicais da Record e do SBT.

Ninguém espera que o formato repita os índices da estreia nas próximas semanas, até porque o ex-funcionário da Record já chegou tendo o melhor desempenho de 2021 do formato. Há uma nítida tendência de queda, e a direção aposta que o novo modelo da atração deverá se estabilizar em números abaixo dos registrados por Huck na faixa horária, mantendo uma média em torno de 11 pontos na Grande São Paulo. Para a emissora, existe uma grande possibilidade de que o público rejeite um programa 100% alegre a médio e longo prazo, mas a estratégia não será modificada mesmo assim: é importante que a atração dos sábados seja completamente diferente do Domingão.

Por falar no antigo programa de Faustão, os executivos da emissora levaram um verdadeiro banho de água fria com a suspensão do jogo entre Brasil e Argentina. Não era segredo para ninguém que a emissora planejava usar a partida como alavanca para que Luciano Huck já estreasse batendo os recordes de seus antecessores. Sem o futebol, e com uma atração milimetricamente calculada e com espelho fechado, decidiu-se que o melhor caminho era improvisar exibindo uma sessão de filmes, aumentando as chances do novato ter melhores índices adentrando o horário nobre.

A estratégia de guerrilha deu certo, e o marido de Angélica conseguiu ter mais audiência que o acumulado anual de Fausto Silva e Tiago Leifert enquanto apresentadores do Domingão, apesar de não ter batido os recordes de ibope deixados por seus antecessores. Porém, diferentemente do Caldeirão, há a aposta de que a atração irá crescer com o passar das semanas. Para os executivos da Globo, Huck é um nome popular e versátil, que poderá unir os públicos que gostam de conteúdos assistencialistas e os que apreciam conteúdos mais alegres em um só programa.

Leia mais